CientíficaLab

Atendimento ao Cliente

(11) 2626-7069

Fique Atualizado

Gostaria de receber informações e novidades sobre a CientíficaLab?

Autorizo o recebimento de informações via e-mail.

Não tenho interesse em receber informações via e-mail.





Masculino Feminino



Atenção: O nono digito (9) será adicionado automaticamente nos celulares de SP.


Enviando
Aguarde. Estamos redirecionando para a página de
Resultados de Exames.

Certificações

Conheça as certificações de qualidade recebidas pela CientíficaLab.

Saiba mais

Sobre a CientíficaLab

Informações gerais sobre a CientíficaLab.

Saiba mais

Sobre a DASA

Informações gerais sobre a DASA, maior empresa da América Latina e quarta maior do mundo.

Saiba mais

Sustentabilidade

A DASA está comprometida a ser uma empresa socialmente responsável, trabalhando preocupada com o bem-estar da comunidade e com o meio ambiente.

Saiba mais

TPM: Aprenda a Lidar com esse Turbilhão de Emoções

TPM: Aprenda a Lidar com esse Turbilhão de Emoções

 

Todo mês os sintomas se repetem. Dor de cabeça, vontade louca de comer doces, nervos à flor da pele. Levante a mão a mulher que nunca sofreu com os incômodos da tensão pré-menstrual (TPM). A TPM é um desequilíbrio orgânico que atinge oito em cada 10 brasileiras, segundo um levantamento feito pela Universidade de Campinas. Geralmente se manifesta nos dias que antecedem o ciclo menstrual. É um conjunto de sintomas que costuma ser mais intenso nos três a cinco dias antes da menstruação, podendo, entretanto, manifestar-se até duas semanas antes. Esse desconforto tende a desaparecer nos primeiros dias do sangramento. A TPM é decorrente da variação hormonal que acomete as mulheres em idade fértil. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a síndrome pode ser classificada em quatro tipos. Conheça-os a seguir.

Tipo A: a ansiedade é o sintoma principal. Irritação, agressividade e raciocínio lento, entre outros incômodos, também podem aparecer.

Tipo H: essa forma de TPM é a inimiga número 1 da silhueta da mulher, pois o que prepondera é o inchaço, principalmente nas pernas e na barriga. Os seios também sofrem e ficam bastante doloridos. Conclusão: o peso geralmente aumenta nesse período. Calma! Os quilinhos a mais não significam que você ganhou peso para valer.

Tipo C: se você come doce sem parar, com certeza é uma das vítimas da TPM tipo C. Essas mulheres possuem um desejo quase incontrolável por carboidratos nos dias que antecedem à menstruação. A dor de cabeça geralmente acompanha esse sintoma.

Tipo D: a mulher que sofre com esse tipo de TPM não economiza nas lágrimas. Qualquer situação de estresse e cansaço é motivo para desencadear o choro. A depressão é a grande vilã da TPM tipo D. Também está associada à insônia, ao desânimo e aos lapsos de memória.

Vale destacar que é comum a mulher se enquadrar em um ou mais tipos de TPM. De acordo com estudos recentes, há mais de 130 sintomas relacionados com a TPM. Quando os sintomas atrapalham o cotidiano, é importante procurar ajuda médica. Nesses casos, remédios antidepressivos são indicados no tratamento. Algumas mudanças simples no dia a dia podem ajudar a aliviar os sintomas:

  • pratique exercícios. A atividade aeróbica, como a caminhada e a corrida, ajuda a aliviar a ansiedade e a diminuir a retenção hídrica;
  • evite alimentos estimulantes, como o café. A cafeína interfere no sono, e quando se dorme bem os sintomas como ansiedade e irritação tendem a diminuir;
  • aprenda a conhecer-se e encare o problema. Se você fica nervosa e sensível, tente não tomar decisões importantes durante o período pré-menstrual;
  • alimentos como grãos integrais, verduras (espinafre, rúcula e agrião) e soja podem ajudar a desinchar. Corte o sal e o açúcar da alimentação;
  • yoga, meditação e acupuntura também auxiliam no alívio de alguns sintomas da TPM, entre eles ansiedade, nervosismo e alteração de humor. Porém lembre-se que quando os sintomas atrapalham o cotidiano é importante procurar ajuda. Somente o médico pode avaliar o quadro e a necessidade de receitar um medicamento específico.

 

Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039RJ)
Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

 

Veja também:   

Compartilhe:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Indicar para um Amigo
  •  

    Indique para seu Amigo




















 
 
 
CientíficaLab © 2017 CientíficaLab. Todos os direitos reservados.